Não é só Cólica?


Seu bebê tem um período de dor todos os dias e parece que não há nada que você possa fazer para confortá-lo?


Essas podem ser as cólicas e elas são muito comuns, principalmente entre as 18h e a meia-noite - exatamente o período do dia quando você também já está cansada das provações e tribulações do dia.


Essas dores geralmente atingem a pior fase ao final do primeiro mês de vida, quando chegam a durar cerca de três a quatro horas por dia e vão diminuindo gradualmente nas semanas seguintes para uma ou duas horas por dia até o final do terceiro mês de idade do bebê.


Esses períodos de irritabilidade podem parecer uma tortura, especialmente se você tiver outras crianças para dar atenção ou tiver trabalho para fazer, mas a boa notícia é que elas não devem durar muito.


O que causa cólica?


Infelizmente, não há explicação definitiva para o porquê disso acontecer. Hoje a gente tende a entender essas dores como sendo fruto da sensibilidade aumentada do bebê aos estímulos externos como a luz ou barulho e também ao fato de que nessa fase eles não conseguem "se auto-consolar", ou seja pouco podem fazer para controlar o que sentem.


Além disso, acredita-se que o aparelho digestivo do bebê, ainda imaturo nesta fase, possa ser sensível a algum alimento na dieta da mãe. Algumas vezes, o desconforto pode ser causado pela sensibilidade à proteína do leite ou outro alimento.


O comportamento em cólica exagerada também pode indicar um outro problema médico, como uma hérnia ou algum tipo de doença.

Então como saber se meu bebê tem algo mais que a cólica do bebê?

Geralmente, esse "choro com cólicas" vai melhorando com o tempo até que entre três e quatro meses de idade deve desaparecer e, mais raramente pode durar até seis meses de idade sem significar uma doença.


Caso as coisas por aí estejam ficando cada vez piores com o tempo, ou a dor for inconsolável a maior parte do dia e não só em um período pequeno dele, ou ainda se houver uma relação com mamadas cada vez mais difíceis, vale a pena pensar nas outras causas de dor e inclusive nas doenças que podem afetar o bebê nesta fase.


Como aliviar as dores?


As cólicas do bebê não são uma doença, por isso não há um remédio ou algo parecido que possa elimina-las por completo. A melhor dica é somar formas de ajudar e há várias coisas que valem a pena tentar:


  • Primeiro, é claro, consulte seu pediatra para garantir que o choro não esteja relacionado a nenhuma condição médica séria que possa exigir tratamento. Depois pergunte a ele qual das seguintes opções seria mais útil.

  • Se estiver amamentando ao seio, tente eliminar produtos lácteos, cafeína, cebola, repolho e outros alimentos potencialmente irritantes da sua própria dieta.

  • Se estiver alimentando seu bebê com fórmula, converse com seu pediatra sobre uma fórmula de hidrolisado de proteína. Se a sensibilidade alimentar estiver causando desconforto, a cólica deverá diminuir dentro de alguns dias com essas mudanças.

  • Não alimente demais o bebê, pois isso pode deixá-lo desconfortável. Em geral, tente esperar pelo menos duas a duas horas e meia desde o início de uma mamada até o início da próxima.

  • Passeie com o bebê e use também o carrinho. Tanto o movimento quanto o contato corporal podem tranquilizar o bebê.

  • Ligue o aspirador na sala ao lado ou coloque-a onde ela possa ouvir a secadora de roupas, um ventilador ou uma máquina de ruído branco. Esses sons monótonos podem ajudar a acalma-lo por lembra-lo do que ele vivia ainda no seu útero. Para ajudar, hoje existem aplicativos de celular com esses sons prontos, basta procurar na loja de aplicativos do seu celular.

  • Se você puder, associe os movimentos rítmicos como o ninar a esses sons calmantes.

  • Ao contrário do que pregam alguns fanáticos, você pode usar uma chupeta sim. Isto pode proporcionar alívio momentâneo ao bebê.

  • Coloque seu bebê de bruços sobre os joelhos e esfregue suas costinhas suavemente. A pressão contra sua barriga pode ajudar a confortá-lo.

  • Enrole-o como um "charutinho" em uma manta fina e leve para que ele se sinta seguro e confortável. Eles preferem ficar assim, porque quando estão mais soltos a falta de controle sobre os movimentos nesta fase pode incomodar muito. Se você não souber como fazer, há vários videos no youtube mostrando como, não se preocupe.



Quando você estiver tensa ou muito ansiosa, peça a um membro da família ou a um amigo que cuide do bebê - e saia de casa. Uma ou duas horas de descanso podem ajudar a manter uma atitude positiva. Não importa o quão impaciente ou zangada você fique, um bebê nunca deve ser chacoalhado. Agitar um bebê com força pode causar cegueira, danos cerebrais ou até morte.


Informe o seu médico se você está se sentido deprimida ou está tendo problemas para lidar com suas emoções, pois ele pode recomendar maneiras de ajudar.


Espero que essas dicas possam ajudar nesta fase tão delicada, mas se houver algo que ainda esteja muito difícil por aí, não hesite em pedir ajuda ao seu pediatra. Só ele poderá identificar a melhor forma de ajudar.


Um grande abraço!


Dr Bruno

Nosso Pediatra


Marque este blog e visite-o com frequência, junte-se à nossa rede social e conte aos seus amigos sobre nós!

#nossopediatra #cólica #gastropediatria #puericultura

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

#FéemDeusePénaTábua

#nossopediatra

© 2020 by Nosso Pediatra. Proudly created with Wix.com