Por que ler para a criança?

Se você ainda tem alguma dúvida sobre quais seriam os benefícios da leitura para seu filho, aqui vai aprender que o quanto mais se envolver, melhor será essa história...



A leitura é fundamental para o desenvolvimento das habilidades cognitivas e de comunicação das crianças. Por isso, livros devem sempre fazer parte do universo infantil, se possível, desde a gestação.


Há evidências de que, desde os 14 meses, os bebês cujos pais ou responsáveis realizam atividades de leitura já têm melhor desenvolvimento da linguagem. Desde a 25ª semana na barriga, ele já é capaz de ouvir e diferenciar sons.


Desde que nascem, e especialmente dos 0 aos 6 anos, as crianças se colocam em posição de escuta, e os adultos conseguem perceber que elas estão construindo significados e adquirindo habilidades relacionadas à linguagem. 


O bebê consegue identificar que existe um ritmo diferente quando você faz uma leitura, quando você canta, quando se emociona. Por isso os bebês são capazes de reconhecer a voz das pessoas mais próximas e até cantigas ouvem quando ainda estão na barriga.


Quanto mais histórias você lê, mais palavras e sons serão mostrados ao seu filho e melhor ele poderá conversar. Cabe destacar que o envolvimento dos pais na aprendizagem das crianças por meio de atividades de leitura contribui para seu desempenho em testes de linguagem. A leitura feita pela própria criança de determinados gêneros literários, especialmente a ficção, também tem efeito sobre alguns traços de sua personalidade.


Você quer uma prova da diferença que a leitura pode fazer para a criança?


Em uma grande amostra representativa do Reino Unido, Ritchie e Bates (2013) testaram os efeitos da habilidade de leitura aos 7 anos sobre o nível socioeconômico alcançado aos 42 anos. Os participantes do estudo eram membros do National Child Development Study e foram acompanhados desde 1965, quando os participantes tinham cerca de 7 anos de idade, até 2009, quando já estavam com cerca de 50 de idade. A capacidade de leitura aos 7 anos se mostrou positivamente associada ao nível socioeconômico, escores de inteligência, motivação acadêmica e anos de escolaridade alcançados aos 42 anos.


Como a leitura pode afetar o desempenho escolar da criança?


Os estudos apontam um forte efeito da leitura dos pais para os filhos sobre diversas dimensões relacionadas à linguagem da criança:

  • aquisição de vocabulário e de consciência fonológica,

  • identificação de letras e palavras,

  • melhoria da habilidade de leitura durante a fase do ensino fundamental,

  • melhoria da habilidade de compreensão de texto no ensino fundamental.


Assim, os pais devem ser encorajados a se envolver tanto nas atividades de leitura como de ensino para aperfeiçoarem os resultados após a entrada na escola.




Os efeitos são duradouros?


Tudo indica que sim, como mostra o trabalho de Miedel e Reynolds (1999). Os autores avaliaram 704 crianças de baixa renda e seus pais, que haviam participado de um programa educacional governamental voltado a crianças de 3 a 9 anos de idade (Chicago Child–Parent Centers ou CPC).


Esse programa, desenvolvido em algumas escolas de Chicago, incluía uma sala de recursos para “treinamento” dos pais dentro da escola e um professor que dava apoio aos pais tanto em atividades no centro como na comunidade. Nessa sala de recursos, os pais podiam trabalhar com projetos, interagir com outros pais, criar atividades que fossem adequadas para o desenvolvimento dos filhos, aprender maneiras de melhorar seu relacionamento com os filhos e frequentar cursos/oficinas. Além disso, eram estimulados a ter uma participação mais ativa na escola.


Após a conclusão do programa, o trabalho procurou levantar de quais atividades do CPC os pais haviam participado. Para tanto, foram considerados: programas na sala de recursos, encontros e assembleias escolares, excursões, ajuda ao professor ou aos alunos como voluntário na sala de aula, conversas reservadas com os professores, recepção em casa de membro do CPC, condução do filho de casa para a escola e vice-versa, e com que frequência (uma vez por semana ou menos).


Os resultados indicaram que alunos por volta dos 14 anos cujos pais participaram de, pelo menos, seis atividades do CPC aprenderam a ler mais facilmente e tiveram menores taxas de repetência. Ou seja, os efeitos permanecem por, pelo menos, dez anos.


Se você me acompanhou até aqui e compreendeu a importância dessa história, deixo aqui um convite para continuarmos essa conversa nos próximos posts e descobrirmos juntos como fazer com que tudo isso se torne uma rotina aí na sua casa.



Um grande abraço!

Dr Bruno

Nosso Pediatra



Marque este blog e visite-o com frequência, junte-se à nossa rede social e conte aos seus amigos sobre nós!

Aproveite para deixar seu comentário…


#nossopediatra #pediatria #leitura #desenvolvimento

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

#FéemDeusePénaTábua

#nossopediatra

© 2020 by Nosso Pediatra. Proudly created with Wix.com